Fraturas – O que fazer quando se quebra um osso!

Fratura – É quando o osso se quebra depois de um impacto. A fratura pode ser total ou incompleta. No segundo caso, dizemos que o osso trincou – rompe-se apenas uma parte dele, que fica como se fosse um graveto dobrado, chamado pelos médicos de fratura em galho verde.

fraturasSintomas – Os primeiro sinais de uma fratura são dor, inchaço e dificuldade para se movimentar. A pele logo se torna avermelhada, quente e com manchas roxas. Numa exposta, o osso quebrado chega a rasgar a pele, ficando à mostra. Seja fratura fechada, como dizem os médicos, seja exposta, qualquer uma delas necessita de atendimento médico, até porque o osso precisa ser devidamente realinhando antes de ser imobilizado.

O que se deve fazer em casos de fratura

  1. Se a fratura for exposta, limpe o ferimento com uma gaze embelecida em água.
  2. Qualquer que seja o tipo da fratura enfaixe o membro afetado.
  3. Dê um analgésico para aliviar a dor
  4. Faça uma tala para imobilizar a região (veja como fazer logo abaixo!)
  5. Procure atendimento médico

Atenção

  • Se você suspeita de lesão na coluna, não faça nada! Chame uma ambulância imediatamente. O socorro errado pode deixar a vitima paralitica.
  • Cuidado com anti-inflamatórios: pesquisas mostram que eles atrapalham na recuperação dos ossos, alem de prejudicarem o coração e os rins.
  • Se a fratura for exposta nunca use remédios líquidos para tratar machucados, pomadas ou álcool. Use apenas água.
  • Quando a fratura é nas pernas e for difícil imobilizá-las, deite a vítima no banco de trás do carro para transporta-la até o hospital, colocando almofadas sob os membros.

Dica:

Fuja do cigarro. Ele não só aumenta os riscos de osteoporose como ainda diminui a capacidade de recuperação dos ossos.

Fique por dentro

  • 80% das fraturas de crianças acontecem no braço. Nos adultos, a fratura mais comum é a do pulso. Isso por causa de um reflexo natural de defesa: quando caímos, imediatamente apoiamos as mãos no chão para proteger a cabeça;
  • Se um bebê quebra a clavícula, o osso se recupera em apenas três ou quatro dias. Num adulto, uma tíbia quebrada pode levar até seis meses para se regenerar.

Como fazer uma tala

Ela serve para imobilizar a região do corpo que tenha sido rompida. Você vai precisar de algum material duro, como um papelão, uma tábua, uma vara de metal ou mesmo um jornal grosso dobrado.

  1. Com muita delicadeza, coloque o membro machucado o mais próximo possível da posição normal, tomando cuidado para movimentar o mínimo possível a área que parece quebrada
  2. Para tornar a tala mais confortável, faça um acolchoado com algodão ou um pedaço de pano entre a pele e o material duro.
  3. A finalidade da tala é impedir o movimento das duas articulações que circundam a fratura ou a ruptura. Por exemplo: se a vitima quebrou o braço, a tala deverá ser fixada abaixo do punho e acima do cotovelo para imobilizar toda essa região.
  4. Amarre tudo com gaze, esparadrapo ou pedaço de pano limpo, prestando atenção para não apertar demais, o que impediria a circulação.
  5. Uma vez feita a tala, é preciso sustentar o membro afetado. Use uma tipoia, se o acidente foi com um dos braços, ou uma bengala, se foi com uma das pernas – nem que seja uma bengala improvisada para o individuo chegar ao pronto-socorro sem apoiar o pé no chão.

Diarreia e vômito: Quais cuidados devemos tomar!

diarreia-vomito-viroseDiarreia e vômito podem ser causados por infecções intestinais ou alimentos contaminados – estes são difíceis de identificar por aparência, cheiro ou gosto, ao contrario do que muita gente imagina. No entanto, causam problemas sérios e são capazes de colocar a vida em risco.

 O que se deve fazer em casos de diarreia e vômito

  1. O maior perigo é a desidratação. Faça a pessoa beber bastante água para compensar a perda de liquido por vômito e diarreia. Assim, toda vez que ela for ao banheiro ou vomitar, deve beber um copo d’ água.
  2. Se os sintomas forem apenas diarreia e cólica leve, suspenda a alimentação por 12 horas e espere passar.
  3. Um medicamento antiemético – ou seja, contra a náusea -, desde que recomendado pelo médico, ajuda se a pessoa estiver vomitando muito.
  4. Se a diarreia for muito intensa, o individuo deve beber soro reidratante, que pode ser comprado em farmácias ou feito em casa. A receita é: 1 copo d’ água, 2 colheres de açúcar e 1 colher de sal. A colher deve ter a medida padrão. Preste atenção, pois um erro de proporção torna o liquido ineficaz e até piora a desidratação
  5. Vá ao pronto-socorro se observar febre alta, sangue ou muco nas fezes, palpitação, confusão mental ou se a pessoa não conseguir nem sequer beber líquidos.
  6. Caso a situação não melhore, mesmo que não haja nenhum dos sintomas que acabaram de ser citados, vá a um pronto-socorro. Lá os médicos poderão dar o soro por via introvenosa.

Atenção!

  • Tanto a diarreia como o vomito são maneiras de o organismo se livrar de algo que está lhe fazendo mal. Portanto, não tome medicamentos para bloquear a diarreia.
  • Febre alta, sangue ou muco nas fezes, palpitação, tontura e confusão mental são sinais de alerta. A vítima precisa ir ao pronto-socorro imediatamente.
  • Se a pessoa estiver vomitando a ponto de não conseguir ingerir líquidos, não insista. Isso também é motivo para procurar um posto de saúde
  • Cerca de 76 milhões de contaminações alimentares acontecem por ano só nos Estados Unidos.

As infecções mais comuns são:

Campyloabacter

Essa bactéria é encontrada em alimentos crus ou frango mal cozido, leite cru e água não tratada. Os sintomas da infecção incluem dor abdominal aguda, diarreia (que pode ser aquosa ou conter sangue), náusea, dor de cabeça, dor muscular e febre. Os sinais surgem entre os dois e cinco dias após o consumo do alimento e duram de sete a dez dias.

Listeria

O micróbio causador em geral está presente em leite cru e queijo, carne crua ou malpassada, carne de frango e peixe. A doença aparece entre dois a 30 dias após a exposição e tem sintomas semelhantes à gripe, incluindo calafrios, febre e dor de cabeça, algumas vezes acompanhados de náuseas e vômitos.

Salmonela

Carnes cruas ou malpassadas, frango, peixe e ovos – principalmente maionese – são alimentos preferidos dessa bactéria. Os sintomas da intoxicação são náuseas, vômitos, cólicas abdominais e diarreia.

Normalmente aparecem de seis a 48 horas após o consumo do alimento e podem durar até uma semana.

Falta de sono: Dormir pouco faz mal a saúde!

O sono é um combustível do qual o nosso organismo não pode abrir mão. Como acontece com a comida e a água, não podemos dormir pouco num dia para compensar no dia seguinte. Nosso organismo espera um suprimento constante de sono e funciona melhor quando tem uma noite de sono plena a cada vinte e quatro horas.

falta-de-sonoLíderes militares identificaram uma importante ameaça aos solados, ignorada durante muito tempo: falta de sono. O tenente-coronel Jim Chartier classificou de “nosso maior inimigo” a falta de horas de sono. “Faz com que tarefas simples se tornem difíceis”.

“Simplesmente não há nada que substitua um sono repousante”, acrescenta o coronel Gregory Belenky, o principal cientista do Exercito dos EUA.

Exames do cérebro mostram que uma noite sem sono provoca uma queda metabólica de catorze a doze por cento na parte do cérebro responsável por raciocínios mais complexos e pela capacidade de julgamento. Para soldados e pilotos, isso significa o embotamento da parte do cérebro que distingue ente amigo e inimigo, que escolhe alvos e é capaz de se guiar em meio a um campo de batalha. Especialistas que fazer pesquisas sobre o sono supõem que os acidentes, na maioria, são causados por algum tipo de estafa.

“Há aspectos positivos e negativos”, diz o coronel Belenky-“Soldados privados de sono são capazes de dormir em qualquer lugar”. Algum sono – um cochilo de quanta e cinco minutos na lama, por exemplo – é melhor do que nenhum. Os soldados sabem que precisam tirar uma soneca antes de entrar em ação, e com a maior frequência possível.

Mas há também o aspecto negativo”, diz o coronel Belenky. “Como essas sonecas, por mais frequentes que sejam, não são suficientes, os soldados correm o risco de cochilar durante uma ataque com armas químicas, quando estão de sentinela, ou quando estão usando equipamento perigoso – e em tempo de guerra todo equipamento é perigoso”.

Em sua pesquisa, o Coronel Belenky concluiu que uma única noite sem sono basta para deixar uma pessoa com reações lentas, para fazer com que ela se distraia com facilidade e esqueça muitas vezes das coisas. “privada de sono, a pessoa torna-se impulsiva, irritadiça e incapaz de reagir a problemas complexos com resposta que não sejam mecânicas”, ele diz. Mais preocupante ainda: “privada de sono, a pessoa perde a noção das próprias limitações”.

Segundo pesquisa da Fundação Nacional do Sono, quarenta por cento dos adultos mostram-se tão sonolentos durante o dia que isso acaba interferindo em suas atividades quotidianas. A entidade afirma que a falta de horas de sono provoca uma queda entre dez e trinta e cinco por cento nos anticorpos e nas células do sistema imune. O sono é essencial para a recuperação das células desse sistema. As pessoas deveriam dormir até oito horas por noite durante um período ainda maior quando estivessem doentes.

Como tratar machucados e pequenos cortes!

Como fazer um curativocorte pequeno

  1. Se possível, lave bem as mãos com água e sabão.
  2. lave também a parte machucada com  água e sabão, removendo eventuais sujeiras, como terra, graxa, caco de vidro e etc.
  3. Se estiver saindo sangue faça uma compressa com um pedaço de gaze ou um pano limpo até que o sangramento pare
  4. Seque bem o ferimento com uma gaze ou um algodão
  5. Cubra o local com gaze esterilizada, um band-aid ou micropore.

O que não se deve fazer

  1. Nunca use pomadas, pastas, óleos e nenhum tipo de pó em feridas abertas.
  2. Não use sabonetes muito abrasivos, muito menos detergentes ou sabão em pó. Prefira sabão neutro, se possível, até porque é o que provoca menos ardor.
  3. Água oxigenada piora a lesão, já que também afeta o tecido que está saudável, aumentando a área comprometida.
  4. Pesquisas cientificas, mostram que aqueles velhos remédios para machucados não funcionam. Prefira a dupla água e sabão.
  5. Se houver perfuração com uma lamina ou um prego, nunca tente retirar o objetivo. Além de romper mais ainda o tecido, isso aumentara o sangramento. Deixe que o médico habilitado se encarregue da tarefa.

Atenção!

  • Se o corte foi mais profundo, depois de realizar os procedimentos descritos aqui, procure um serviço médico para um tratamento mais adequado.
  • O curativo deve ser trocado a cada vez que a pessoa for tomar banho. Nessa hora, aproveite para observar se estar cicatrizando. Caso não aja melhora, procure orientação médica.
  • Mantenha o local do ferimento sempre limpo a seco. A umidade dificulta a cicatrização. Aumento da dor, inchaço, vermelhidão  e secreção são sinais de inflamação. Mesmo pequeno, aquele corte pode estar infectado. Procure um serviço médico.
  • Se for ferido por um objeto de ferro ou uma mordida de animal, vá ao posto de saúde  para avaliar a necessidade de vacina, como a antitetânica.

Dica: Hemofílicos e pessoas com dificuldade de coagulação devem procurar atendimento médico rapidamente mesmo que o corte seja pequeno.

Cortes com sangramento

  • Se o ferimento for nas pernas ou nos braços, mantenha-os acima ou na linha do coração.
  • Em caso de sangramentos nasais, clique aqui!
  • No caminho para o hospital, tente manter a pessoa acordada.
  • Se a compressão não for suficiente para estancar o sangramento, procure um pronto socorro.
  • Comprima o local com uma gaze esterilizada ou um pano limpo até parar a hemorragia.

Dica: Se há uma lesão grande no tórax, na cabeça ou no pescoço, corra para o pronto-socorro.

Como estancar um sangramento

  • Quando você aperta ligeiramente uma área machucada que está sangrando muito, essa compressão favorece a coagulação sanguínea e tampa os vasos abertos
  • Proteja sua mão e, com uma gaze esterilizada ou um pano limpo, pressione o ferimento levemente.
  • Se notar que as extremidades ficaram arroxeadas, é sinal de que você está apertando demais, impedindo a circulação. Solte ligeiramente
  • Mantenha a compressão até que o sangramento pare. Se isso não for suficiente, procure um serviço médico.

Sangramento nasal – O que se deve fazer!

Sangramento nasalHipertensão, inflamações no nariz, tempo seco demais e outros fatores podem levar ao sangramento nasal.

O susto é desagradável, mas a situação não é nada emergencial na maioria das vezes. Apenas quando a hemorragia persiste é preciso procurar ajuda.

O que se deve fazer em casos de sangramento nasal!

  1. Deixe a pessoa tranquila e sente-a numa cadeira
  2. Incline a sua cabeça para a frente, evitando que o sangue vá para a garganta e seja engolido ou aspirado para o pulmão.
  3. Comprima a narina que sangra para facilitar a coagulação.
  4. Aplique gelo no local.
  5. Depois de alguns minutos, afrouxe a pressão vagarosamente.
  6. Peça que ela assoe o nariz com muita delicadeza.
  7. Se a hemorragia persistir, volte a comprimir a narina. Se passado um tempo, continuar sangrando, procure socorro médico.
  8. Se o problema for recorrente, também vale visitar o médico para que ele investigue a causa

Atenção!

  • Não coloque nada dentro da narina sem orientação médica.
  • Não tome nem pingue nenhum medicamento sem falar com um médico
  • Assoar o nariz com força aumenta a hemorragia
  • Evite colocar a cabeça para trás, ou o sangue poderá ser aspirado para o pulmão.

Por que o nariz sangra?

Entenda o que acontece dentro da cavidade nasal quando o clima está muito seco.

  1. A região do nariz é cheia de pequenos vasos sanguíneos.
  2. Quando o ar está seco, a parede destes vasos perde água. A desidratação interna torna os vasos mais finos e frágeis.
  3. Assim, qualquer trauma – até mesmo um simples espirro ou um gesto como coçar o nariz – pode romper um ou mais vasos. E então o sangue extravasa.

sangramento-nasal

Os riscos do bronzeamento artificial!

A exposição ao sol é perigosa e é uma das principais causas do câncer de pele. No entanto, a luz natural do sol é muito menos perigosa do que os banhos de sol artificiais. No texto abaixo você conhecerá um pouco sobre os riscos do bronzeamento artificial!

Riscos do Bronzeamento Artificial!

Gayle, segundo ela mesma admite, sempre foi uma adorada do sol. No verão podia ser encontrada na praia, e no inverno costumava tomar banhos de sol artificiais até cinco vezes por semana.

“Eu era morena. Era muito, muito morena”, diz Gayle. “hoje eu olho para trás e digo “quanta vaidade”. A radical mudança de ponto de vista ocorreu depois que Gayle fez um check-up e recebeu ás noticias.

Gayle já ia sair do consultório médico, onde fizera seu exame de rotina, quando lhe ocorreu mostra ao clinico um sinal no alto da perna direita. O médico foi enfático ao mandar que Gayle procurasse um dermatologista. Imediatamente.

Gayle estava sentada à sua mesa de trabalho quando recebeu o resultado da biópsia feita no dia anterior. “O doutor me ligou e disse que, além de maligno, já estava bastante adiantado”, recorda-se Gayle. “Foi como se o mundo desabasse sobre minha cabeça.”

Gayle estava com um melanoma no estágio III, o que significava um melanoma relativamente espesso que tinha se espalhado pelos nódulos linfáticos. Naquele momento, Gayle deu o primeiro passo num caminho que a levaria a duas cirurgias, à remoção de quinze nódulos linfáticos do lado direito do corpo e a um período torturante durante o qual não sabia se iria sobreviver.

Tentando preparar-se para o pior, Gayle teve que enfrentar essa nova realidade. “Chorei muito”, ela conta. “não conseguia admitir o fato. Pensava que aquilo não podia estar acontecendo comigo. Achei difícil acreditar, porque eu parecia muito saudável”.

Felizmente sua doença foi detectada a tempo, e os médicos finalmente lhe deram um atestado de perfeita saúde. “Fui tão fútil e estúpida”, diz Gayle a respeito dos dias em que passou deitada em câmaras de bronzeamento artificial. “Uma coisa que o câncer fez por mim foi me ajudar a entender que o resto da minha vida não vai ser dedicado a coisas estúpidas.”

Médicos da Escola de Medicina do Hospital Mount Sinai, em Nova York, descobriram que câmaras de bronzeamento expõem o corpo a concentrações entre dez a quinze vezes mais altas de raios ultravioleta do que as radiações encontradas na luz natural do sol

Hipertensão a “Assassina Silenciosa” – Quais sãos os Riscos de se ter Pressão Alta?

pressao-alta

Pessoas podem sofrer durante décadas de problemas de saúde crônicos sem sentir diretamente os seus efeitos. A pressão alta é considerada pelos médicos como uma assassina silenciosa, porque é possível que a pessoa sofra desse mal durante anos sem ter consciência disso, até se ver completamente debilitada por um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral. O fato de estar se sentindo aparentemente bem não deve impedir você de procurar seu medico clinico pelo menos uma vez por ano para fazer um exame completo. Sua saúde deve estar relacionada ao seu bem-estar a longo prazo e não apenas a como você se sente hoje.

hipertensao-assassina-silenciosaAo trabalhar para hospitais e departamentos médicos, Scott Evans desenvolveu sua carreira profissional esforçando-se para que as pessoas compreendessem a importância de se controlar a pressão alta.

Sempre que tem oportunidade, ele fala sobre o assunto. ”Um em cada quatro americanos sobre de hipertensão, e você pode ser um deles. Esse mal mata cerca de cinquenta mil pessoas nos EUA por ano e contribui para um numero cinco vezes maior de mortes”

Scott explica que quanto mais se demora em tratar do problema, mas sérias serão as complicações. “Não há sintomas claros, e quase um terço dos cinquenta milhões de americanos que sofrem de pressão alta sequer sabe disso. É por isso que esse mal é considerado um assassino silencioso”.

Scott acrescenta: “Exceto em alguns casos raros, os médicos não sabem o que provoca a pressão alta. No entanto, ela pode ser constatada com facilidade e, geralmente , pode ser controlada. Mas a púnica maneira de saber que você sobre de hipertensão é fazendo um exame apropriado.

Ele explica que a pressão em seu nível normal mantém o sangue circulando pelo corpo. “Se o sangue não circular, órgão vitais , como o coração, os rins e o cérebro, não podem obter oxigênio e os suprimentos de que necessitam para funcionar. Essa falta de oxigênio e de outras substancias é que causa um ataque cardíaco, a falência de órgãos como os rins, os derrames, a cegueira e outras consequências. Então é importante manter-se informado a respeito da sua pressão e de como mantê-la num nível saudável”.

Uma pesquisa da Universidade da Carolina do Sul descobriu que oitenta por cento das pessoas que sofrem de hipertensão não estavam recebendo tratamento recomendado para o seu estado, o que dobra a probabilidade de um acidente vascular cerebral, de um ataque do coração e de uma parada cardíaca.

Excesso de vitaminas pode prejudicar sua saúde!

Se vitaminas são benéficas, estão quanto mais vitaminas ingerirmos melhor, certo? As coisas não funcionam bem assim. Em alguns casos a dosagem recomendada de uma vitamina já e a quantidade máxima que nosso corpo é capaz de processar. Em outros, tomar uma dose maior do que a indicada pode ser prejudicial. Você deve ser certificar de que seu corpo recebe as vitaminas e os sais minerais de que os seres humanos necessitam, mas deve resistir aos apelos que levam ao consumo excessivo de “supervitaminas”.

perigos-das-vitaminasTomar muitas vitaminas faz mal a saúde?

“Tomar uma quantidade excessiva de uma vitamina ou de um sal mineral pode ser tão perigoso como se privar totalmente desses nutrientes”, diz a Dra. Beverly Mc Cabe-Sellers, professora de nutrição na Escola de Medicina da Universidade de Arkansas. Ela chama a atenção para a importância do mais recente alerta lançado pelo instituto de Medicina, uma organização sem fins lucrativos, associada à Academia Nacional de Ciências, que há décadas tem sido a referência nas discussões sobre a quantidade de cada nutriente de que uma pessoa realmente precisa. “No ultimo de uma serie de Relatórios atualizando informações sobre o valor dos nutrientes para os seres humanos, o instituto estabelece os limites – as quantidades máximas que um individuo pode ingerir sem o risco de sérios danos à sua saúde – para substancias como vitamina A, cobre, ferro, manganês e zinco”, observa a Dra. McCabe-Sellers.

Ela acredita que o relatório precisa ser plenamente difundido entre os consumidores, porque já se cansou de testemunhar casos de vitimas de “superdosagens” de suplementos vitamínicos que tomaram cinco ou até dez vezes mais do que a quantidade recomendada para determinado nutriente.

“Embora os homens necessitem de novecentos microgramas de vitamina A por dia, e as mulheres de setecentos microgramas, alguns suplementos oferecem até sete mil e quinhentos microgramas numa única dose. Isso é mais do que o dobro do índice que a Academia Nacional de Ciências considera uma perigosa superdosagem.”

A Dra. McCabe-Sellers acrescenta: “Definitivamente, essa é uma das situações em que o excesso de uma coisa boa se torna prejudicial.

Médicos do Instituto Dana-Farber de Câncer, em Boston, chegaram a conclusão de que as pessoas que sofrem de câncer e vão além da dosagem diária recomendada de vitaminas e sais minerais podem agravar efeitos da doença e ver reduzida a eficiência das terapias convencionais de combate ao câncer.

É mais fácil manter-se saudável quando os que estão à sua volta seguem o exemplo

Ainda que tenhamos a capacidade de tomar decisões por conta própria, frequentemente nos deixamos influenciar pelas pessoas à nossa volta. Se vemos as pessoas de nossa família, os amigos e vizinhos fazendo longas caminhadas ou correndo, é mais provável que também participemos dessas atividades. Ao contrario, se as pessoas do nosso meio cultivam hábitos pouco saudáveis, as chances de negligenciar  nossa saúde tornam-se maiores. Preste atenção aos exemplos positivos ao seu redor, e, se não houver nenhum, tome consciência de que você terá de ser o primeiro a dar o exemplo.

Estilo de vida saudávelOs membros daquela família tinham o costume de ficar sentados juntos. Chris e Tereza, um casal na faixa dos quarenta, com um filho de dez anos, Daniel, resolveu romper a inércia e começar a fazer exercícios. As motivações eram diferentes,  mas a insatisfação era igual. Chris estava preocupado com a sua perda de energia e com uma gordura que se acumulava na cintura; Teresa queria resolver um problema crônico de coluna, e Daniel percebeu que, se não se exercitasse, deixaria de participar das competições esportivas da escola. Um dia, durante o jantar, conversaram sobre isso e, em vez de se sentarem em frente da televisão como faziam todas as noites, saíram juntos para dar uma caminhada, inauguraram assim uma pratica em que um estimula o outro.

Agora eles vão juntos para  a academia pelo menos duas vezes por semana. Chris prefere correr na esteira. Tereza faz natação e Daniel integra um time de futebol mirim. A caminhada depois do jantar tornou-se uma obrigação prazerosa, e a alimentação da família passou a considerar critérios mais saudáveis.

“Fazer exercícios juntos da outro animo!”, diz Tereza. “Sozinha, não me sentiria suficientemente motivada e acabaria desistindo”. Mas agora isso se tornou um projeto familiar. Somos uma equipe, e  o estimulo esta sempre presente.”

De acordo com uma pesquisa da Universidade de Minesota, pessoas que descreveram seus amigos e vizinhos como indivíduos que faziam exercícios e adotavam uma alimentação saudável tinham dezenove por cento mais chances de se alimentar de maneira mais correta e praticar exercícios;

Subir pelas escadas – os benefícios das pequenas atividades físicas diárias

Pode parecer que melhorar sua saúde exige um plano complicado e dedicação obsessiva a uma meta. Na verdade, melhorar sua saúde pode ser tão simples como mudar alguns poucos hábitos. Por exemplo, suba de escada todos os dias, em vez de usar o elevador ou a escada rolante. Repetidos diariamente, pequenos gestos como esse podem fazer uma grande diferença a longo prazo.

subindo-escadasSeis em cada dez pessoas não fazem qualquer tipo de exercício diário.

“Muitos perdem mesmo a capacidade de ir andando até algum lugar”, lamenta o professor Harold Burton, que dá aulas de ciência do exercício na Universidade estadual de Nova York. “É verdade que existem lugares onde não há calçadas e onde andar é simplesmente impossível. Mas a pessoa se vicia em só se locomover de carro e perde com isso a oportunidade de se exercitar naturalmente. Os controles remotos o e os computadores também permitem obter tudo que queremos sem precisar sequer levantar da cadeira.”

São várias as pequenas formas de desenvolver uma atividade física: “por mais insignificante que pareça, ao fazer compras, pare o carro no ponto mais longe do estacionamento em vez de escolher o local mais perto da entrada. Livre-se do controle remoto, de modo que, para mudar de canal, seja preciso você levantar do sofá. Use a escada o mais possível e, se estiver indo para um andar muito alto, suba alguns andares de escada, em vez de fazer a viagem toda de elevador”.

O professor Burton acrescenta: Se você não pratica nenhuma atividade física, qualquer coisa que fizer já vai ajudar bastante. É tão bom quanto fazer exercícios ao ar livre durante trinta minutos, três vezes por semana? Não. Mais é muito melhor do que a completa inatividade.”

Pesquisadores do Centro para Controle de Doenças em Washington descobriram que subir e descer escada dez minutos todos os dias poderia levar a uma perda de peso de quatro quilos e meio ao longo de um ano. A entidade estimula as empresas a fazerem das escadas de seus prédios um lugar atraente e interessante, acrescentando obras de arte, por exemplo, o que segundo eles poderia levar a um aumento de quatorze por cento no uso desse espaço.