A dieta do tipo sanguíneo – Dieta do sangue

A dieta do tipo sanguíneo – Dieta do sangue

Verduras, legumes e frutas. A variedade de cores e sabores nas feiras é saúde ao alcance da boca. Mas será que é mesmo assim? Você já pensou que pode não ter o poder de escolher os alimentos mais saudáveis para o seu corpo? É o que afirma uma nova teoria alimentar. Segundo essa dieta, o que é bom para cada um de nós já foi escolhido há milhares de anos e está na memória genética do nosso sangue.
“A dieta do tipo sanguíneo (dieta do sangue) classifica os alimentos de três formas: alimentos altamente benéficos, alimentos neutros e alimentos nocivos. Os alimentos altamente benéficos reagem como remédio no organismo. Os neutros têm apenas valor nutricional. E os nocivos são os venenos”, esclarece a naturopata Eva Hermann, que trabalha com a dieta há oito anos.
O método alimentar vem sendo desenvolvido há quase meio século por dois médicos americanos. Para eles, o sangue é a chave dos sistemas digestivo e imunológico. Quando não nos alimentamos de acordo com o nosso tipo sanguíneo, estamos abrindo portas para as doenças, entra elas, a obesidade.
“Um exemplo é a carne vermelha, um remédio para o sangue Tipo O – dá energia e ajuda a manter o peso. Para o sangue Tipo A, a carne é um veneno”, diz Eva.
“Eu tive que dizer adeus à carne vermelha”, conta o gastrônomo Paulo Brueckheimer, um dos 4 mil pacientes orientados pela naturopata. Há seis anos, ele estava bem acima do peso e com um problemão. “Quanto menos eu comia, mais eu engordava“, lembra.
Carne, banana, laranja, berinjela. Paulo comia todos os inimigos do grupo A. E mesmo não acreditando muito na tese, decidiu experimentar. Adotou um cardápio rico em vegetais amigos do sangue A soja, hortaliças, feijão preto, lentilha – e peixes como a sardinha. Perdeu 14 quilos e nunca mais voltou a engordar. “Hoje a soja é meu prato principal. De vez em quando, eu como um peixinho ou frango e nada mais”, conta.
“Quem tem o meu tipo de sangue é premiado”, comemora a comerciante Adelaide Heideke. A cesta ideal do grupo O libera carne, azeite de oliva, brócolis, abóbora, batata-doce e feijão fradinho. Em compensação, adeus ao pãozinho. Os alimentos à base de trigo são grandes inimigos do sangue Tipo O. “Eu sentia muita dor nas pernas, qualquer coisa me cansava”, diz dona Adelaide.
“Peguei essa foto e até me assustei”, mostra a estudante Raquel Heideke, filha de dona Adelaide. A foto é de nove meses atrás. Os quilos a mais pesavam na saúde de dona Adelaide. Dois meses de regime, 16 quilos a menos e vaidade recuperada. Dona Adelaide anda mais “serelepe” do que nunca.
“Com certeza. Ela até pega minhas roupas”, diz Raquel.
“O humor dela mudou bastante. Está mais alegre, com mais vontade de viver, mais entusiasmo”, acrescenta o eletricista Rui Heideke, filho de dona Adelaide.
“Agora todos estão me elogiando. Isso já é uma grande coisa”, comemora dona Adelaide.

Na casa de dona Madalena Weidgenant, a reeducação alimentar dobrou o trabalho na cozinha. Ela tem sangue AB e segue a dieta.

Mas a turma de casa continua comendo só o que gosta. “Para mim é permitido feijão carioca, arroz integral ou branco. Mas como eles não gostam do feijão carioca, eu cozinho feijão preto e arroz branco. Pastelão de frango é uma miragem para mim”, brinca dona Madalena.

Os maiores inimigos do grupo AB são a carne vermelha, o leite, o milho e a banana. “Perdi 12,8 quilos. Mas não foi só o peso, foi tudo”, avalia dona Madalena.

A funcionária pública Adriana Giovaneza começou há pouco tempo. O sangue dela, do Tipo B, é o que permite o cardápio mais amplo e tolera os laticínios. Um problema a menos para quem se alimenta fora de casa, como ela. “Pepino, palmito, brócolis, arroz integral, que é maravilhoso, carne vermelha”, orienta a naturopata.

Quem é do grupo B não deve consumir carne de frango, trigo, feijão preto e tomate. Adriana acha que não vai ser tão difícil, desde que passe longe das sobremesas. Mas não basta apenas consumir os alimentos certos. Como em toda reeducação alimentar, essa também pede exercícios físicos. Mas, também, de um jeito diferente do conhecido. Por exemplo: quem tem sangue do Tipo B deve fazer exercícios moderados, como andar de bicicleta.

Dona Adelaide, que é Tipo O, precisa fazer exercícios intensos, como correr. Já dona Madalena, Tipo AB, precisa apenas de uma caminhada leve. E seu Paulo, que é do Tipo A, não precisa muito mais do que uma boa leitura para manter a forma.

Para o Grupo A, o exercício pesado acaba promovendo um acúmulo de endorfina. Aumenta o apetite e a sensação de cansaço. Por isso, leitura e exercícios leves ajudariam a reduzir o estresse. Corpo e mente em equilíbrio seriam o segredo para viver em paz com a balança.

Pelo sim, pelo não, o ideal sempre é procurar um médico antes de começar qualquer dieta alimentar e prestar atenção se ela ensina a comer certo. Porque nenhum regime vai substituir a velha máxima: se você comer mais do que precisa, vai engordar, com certeza.

Mantenha seu corpo em forma e a sua saúde perfeita.

A dieta explica que os tipos sanguíneos tem forte influência no organismo. Eles determinam a eficiência do metabolismo, do sistema imunológico, o estado emocional e até a personalidade de cada indivíduo, promove o bem-estar, diminui o peso e fortalece a saúde a partir de uma mudança de hábitos alimentares.

Basicamente, a dieta do grupo sanguíneo segue a premissa de que cada grupo sangüineo (A, B, AB e O) devem seguir dietas específicas.

Para cada grupo sanguíneo, os alimentos podem ser classificados como:

  • Positivos: alimentos que previnem e tratam doenças
  • Neutros: alimentos que não previnem doenças porém também não prejudicam à pessoa
  • Negativos: alimentos que podem agravar ou causar danos à pessoa

Importante!

É necessário que o paciente faça uma avaliação pois o que importa não é apenas saber quais os melhores produtos, e sim promover reações no metabolismo para que os elementos neles encontrados tenham boa absorção. Pois nós perdemos os nutrientes não somente por alimentos ruins mas sim, pela  qualidade de vida, que engloba emoções, sentimentos, o dia a dia, etc.

Mas o que cada grupo sangüíneo pode comer?

Sangue Tipo O

São carnívoros com aparelho intestinal forte e necessitam comer proteínas animais diariamente, caso contrário, estão propensos a desenvolver doenças gástricas como úlceras e gastrites devido a alta produção de sucos gástricos.

Alimentos Positivos:

Carnes: bovina, carneiro, vitela, cordeiro

Peixes: bacalhau, badejo, sardinha, linguado, salmão

Laticínios: Queijo de leite de cabra, queijo de soja

Frutas: ameixa, nozes, figo, semente de abóbora

Verduras: abóbora, brócolis, espinafre, alface romana, acelga, salsa

Cereais: Evitar

Outros: azeite de oliva

Alimentos Neutros:

Carnes: frango e peru

Peixes: atum, camarão, lagosta

Laticínios: mussarela, manteiga, queijo minas

Frutas: noz pecãn, castanhas, avelã, pinha

Verduras: abobrinha, agrião, inhame

Cereais: farelo de arroz, farinha de trigo integral

Outros: óleo de canola

Alimentos negativos:

Carnes: carne de porco e derivados, como presunto e bacon

Peixes: caviar, salmão defumado, polvo

Laticínios: creme de leite, iogurte, leite (integral ou magro), a maioria dos queijos, sorvete

Frutas: laranja, morango, côco, amora, amendoim, castanha do pará, pistache, castanha de caju, abacate

Verduras: berinjela, champignon, milho, repolho

Cereais: aveia, trigo, cuscuz e pão branco

Outros: óleo de milho, óleo de amendoim

Sangue Tipo A

São vegetarianos com aparelho intestinal sensível e têm dificuldades para digerir proteínas de origem animal, pois sua produção de suco gástrico é mais limitada.

Alimentos Positivos:

Carnes: evitar carnes vermelhas

Peixes: bacalhau, salmão vermelho, salmão, sardinha, truta

Laticínios: queijo de soja, tofu

Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, limão, amora, damasco

Verduras: abóbora moranga, alface romana, acelga, brócolis, cenoura, acelga, alcachofra, cebola

Cereais: farinhas de centeio, arroz, soja e aveia, pão de farinha de soja

Outros: alho, molho de soja, missô, melaço de cana, gengibre, chá verde, café normal, vinho tinto

Alimentos Neutros:

Carnes: frango e peru

Peixes: atum, pescada

Laticínios: iogurte, mussarela, ricota, iogurte c/ frutas, coalhada, queijo minas

Frutas: melão, passas, pêra, maçã, morango, uva, pêssego, goiaba, kiwi

Verduras: agrião, chicória, milho, beterraba

Cereais: fubá de milho, flocos de milho, cevada

Outros: açúcar branco, chocolate, alecrim, mostarda (seca), noz-moscada, manjericão, açúcar mascavo, manjericão, orégano, canela, hortelã, salsa, salvia

Alimentos Negativos:

Carnes: bovina, carneiro, cordeiro, pato, porco e derivados, vitela

Peixes: mexilhões, lagostim, salmão defumado, caviar, ostra, lagosta, camarão, caranguejo.

Laticínios: creme de leite, sorvete, leite magro e integral, manteiga, requeijão

Frutas: caqui, carambola, côco

Verduras: repolho, tomate, inhame, batata, berinjela, batata doce

Cereais: Creme e germe de trigo, farinha de trigo integral, pão preto, pão integral, farinha branca, granola

Outros: alcaparras, gelatina pura, pimenta em grão, vinagre, cerveja, licor, chá preto, refrigerante

Sangue Tipo BPodem tolerar dieta mais variadas  é o único tipo de sangue que tolera bem laticínios em geral.

Alimentos Positivos:

Carnes: carneiro, cordeiro, coelho, veado

Peixes: bacalhau, salmão, linguado, badejo, caviar, sardinha

Laticínios: iogurte, mussarela, coalhada, leite, queijo, ovos, ricota

Frutas: abacaxi, bananas, mamão, uvas, ameixa fresca

Verduras: batata doce, cenoura, berinjela, inhame, beterraba, brócolis, couve, repolho

Cereais: arroz integral, aveia integral

Outros: gengibre, salsa, açafrão, hortelã, pimenta, ginseng, gengibre, sálvia

Alimentos Neutros:

Carnes: carne bovina, peru, vitela

Peixes: arenque, truta, atum, lula

Laticínios: leite soja, queijo parmesão, queijo soja, manteiga, requeijão, leite integral

Frutas: morango, laranja, kiwi, passas, pêra

Verduras: abóbora, agrião, alface, acelga, aipo, cogumelos, espinafre

Cereais: granola

Outros: café, vinho branco, cerveja, chá preto, chá de amora, hortelã, camomila

Alimentos Negativos:

Carnes: frango, pato, porco, presunto

Peixes: lagosta, camarão, anchova, caranguejo, polvo, ostra, polvo, mexilhão

Laticínios: queijo fundido e roquefort, sorvete com leite

Frutas: caqui, carambola, coco

Verduras: alcachofra, azeitonas, tomate, broto de feijão, milho verde

Cereais: farinha de trigo, milho, centeio

Outros: canela, maisena, pimenta branca e do reino, gelatina pura, refrigerantes, bebidas destiladas

Sangue Tipo AB

Necessitam de uma dieta equilibrada contendo um pouco de tudo.

Alimentos Positivos:

Carnes: carneiro, coelho, cordeiro e peru

Peixes: atum, bacalhau, cavala, sardinha, garoupa, truta

Laticínios: coalhada, iogurte, mussarela, ricota, queijo cottage

Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, limão, kiwi, uva, framboesa

Verduras: aipo, alho, beterraba, berinjela, brócolis, couve-flor, pepino

Cereais: arroz, farinha de centeio, de trigo, aveia

Outros: curry, alho, missô, gengibre, camomila

Alimentos Neutros:

Carnes: faisão, fígado

Peixes: arenque, linguado, carpa

Laticínios: leite e queijo de soja, leite desnatado, requeijão

Frutas: ameixa seca, pêra, passas, mamão, maçã, pêssego

Verduras: broto de bambu, cebolinha, escarola, agrião, vagem

Cereais: cevada, germe de trigo, granola

Outros: açafrão, mel, açúcar, melaço, chocolate, vinho

Alimentos Negativos:

Carnes: bovina, frango, porco, presunto e vitela

Peixes: anchova, camarão, caranguejo, lagosta, linguado, ostra, mexilhão, siri

Laticínios: leite integral, creme de leite, queijo parmesão, brie, provolone, roquefort, manteiga

Frutas: banana, caqui, goiaba, laranja, manga

Verduras: alcachofra, milho verde, nabo, pimentão, rabanete

Cereais: farinha de cevada, de milho, trigo sarraceno, cereais matinais, amido de milho

Outros: alcaparras, tapioca, vinagre, mel de milho, anis, maisena, malte de cevada, pimenta do reino e vermelha

Observação importante para todos tipos saguíneos:

Existem 6 alimentos que para um bom resultado do tratamento devem ser evitados (não exagerar): Leite, Cebola, Tomate, Laranja, Batata e Carne Vermelha.