Durante um encontro erótico, todo corpo participa na busca do prazer libidinoso.

O cérebro (maior responsável pelas sensações) encarrega-se dos pensamentos eróticos estimulando a produção de feromônios (responsáveis pelo desejo e atratividade sexual) e também das descargas elétricas entre os neurotransmissores que produzem mensagens eróticas da medula espinhal aos genitais para que o sangue possa preencher toda a pelve.

A produção crescente de hormônios e endorfinas, contribuem para uma sensação de bem estar generalizada, sendo um excelente medicamento para depressões e ansiedades que inibem o desejo sexual.

Os músculos contribuem queimando calorias, a pele transpira hidratando e limpando os poros, a salivação lubrifica e diminui a formação da placa bacteriana, os batimentos cardíacos acelerados beneficiam o coração saudável, a dilatação dos vasos sanguíneos da pelve acumulam sangue para os órgãos genitais aumentando a tensão sexual.

O corpo também pode apresentar reações orgânicas fisiológicas que podem ser mal interpretadas na ausência de intimidade entre o casal, pois através da respiração rápida e ofegante o soluço pode surgir impedindo a continuidade do sexo; o suor excessivo pode causar prurido e incomodo, os obesos podem ter câimbra durante o malabarismo do sexo; o coração não saudável pode dar sinais de alerta; pessoas que falam durante o sexo, ingerem grande quantidade de ar distendendo o estomago produzindo gazes, algumas mulheres podem relaxar demais durante o orgasmo eliminado urina durante o orgasmo.

Em contra partida a não ocorrência do prazer após longo período de excitação ocasiona acúmulo de sangue na região pélvica levando a dor intensa pós-coito.

Também o hábito de retirar e introduzir rapidamente o pênis do interior da vagina pode produzir o efeito embolo de seringa causando dor intensa pela passagem de ar para dentro do útero principalmente durante o período fértil, época em que o canal cervical esta dilatado, podendo até mesmo produzir embolia pélvica.

Sexo necessita de atratividade, erotismo e isenção de preconceitos, de modo que o compartilhamento de prazeres seja dividido de forma igualitária entre os
participantes.

AMAURY MENDES JUNIOR
www.amaurysexologo.med.br

Atividade Sexual e sua saúde
Classificado como: