Botox agora é usado para combater o suor e odor da transpiração

Atividades diárias como dirigir um carro, escrever em um papel ou teclar no computador podem se tornar incômodas e estressantes, devido ao excesso de suor nas mãos.

Para combater esse mal o Botox é injetado onde existem as glândulas sudoríparas ativas, bloqueando as terminações nervosas que as estimulam, e o suor desaparece quase que imediatamente, e por no mínimo quatro meses.

Não querer dar a mão em apresentações, evitar falar em público, ser incapaz de atuar com naturalidade em eventos sociais, ter medo de tirar o casaco. Estes são alguns dos problemas enfrentados por pessoas que sofrem de um incômodo excesso de suor.

A chamada hiperidrose é um transtorno pouco conhecido, mas muito freqüente, que compromete a qualidade de vida. Muitos não recebem tratamento adequado por não conhecerem a fundo o problema.

Trata-se de um excesso que ocorre por causas desconhecidas quando o organismo produz mais suor do que necessita para regular a temperatura corporal.

O transtorno repercute na qualidade de vida laboral, social e familiar, dificultando relações. Alguns dos pacientes caem em uma situação de círculo vicioso, já que em determinadas situações se colocam nervosos por suar, e a partir de então começam a suar mais, com a ansiedade desempenhando o papel de “gatilho”.

Um veneno sendo transformado em remédio

A toxina botulínica está sendo aplicada, inclusive, para aliviar dores intensas na cabeça, devido a uma enxaqueca, por exemplo, ou combater “desarranjos” no principal nervo facial.

No caso da sudorese excessiva, o tratamento se inicia com a marcação dos pontos onde existem as glândulas sudoríparas ativas. Uma vez delimitadas as áreas a serem tratadas, o Botox é injetado. A aplicação pode ser repetida em até dez dias se aparecer algum ponto adicional não combatido.

Socialmente, são mal vistas mãos suadas ou “manchas molhadas” nas axilas, o que provoca uma sensação de insegurança em quem sofre com a hiperidrose.

Essa técnica é aplicada de forma rápida e indolor. Pouco tempo depois, o paciente deixa de suar e sua reação é muito satisfatória.