As complicações só ocorrem quando o diabetes não é tratado de forma adequada. Por isso, é importante que se conheça os desdobramentos que a doença pode ter, embora eles possam nunca ocorrer, se o tratamento for bem feito.

Existem complicações agudas e crônicas.

Complicações agudas:

São como se fossem um mal-estar passageiro decorrente da hipoglicemia, ou hiperglicemia.

1. Hipoglicemia

É quando a taxa de açúcar no sangue fica muito baixa. Os sintomas podem variar muito, sendo alguns deles: fome, fraqueza, palidez, dor de cabeça, tontura, tremores, irritabilidade, náuseas, confusão mental, ausência de coordenação motora, passo cambaleante, visão turva, dormência da boca e língua, respiração rápida e superficial, convulsão ( sintoma grave que pode levar ao coma ).

Quem tem risco de desenvolver hipoglicemia

  • pacientes que usam insulina, embora aqueles que usam hipoglicemiantes orais também possam apresentar a doença;

  • pessoas que pulam refeições ou fazem grandes intervalos;

  • pessoas que realizam exercícios físicos fora do hábito regular, ou sem alimentação anterior.

2. Cetose

Sinais e sintomas: poliúria ( urinar demais ) muita sede, desidratação, dor abdominal, vermelhidão no rosto, hálito cetônico, respiração rápida, náuseas, sonolência, vômitos.

Quem tem risco de desenvolver cetose?

  • pacientes com febre decorrente de alguma infecção;

  • pacientes com diabetes mal controlado;

  • pacientes com distúrbio psicológico;

  • pacientes que suspenderam o uso de insulina.

3. Estado hiperosmolar

Sinais e sintomas

  • poliúria intensa, evoluindo para diminuição considerável da quantidade de urina, ficando bem abaixo do normal;

  • muita sede;

  • desidratação intensa;

  • febre;

  • sonolência;

  • confusão mental;

  • coma.

Quem tem risco de desenvolver estado hiperosmolar?

  • pacientes com diabetes tipo II com infecção grave, estresse intenso, infarto;

  • pacientes com diabetes mal controlado.

Complicações crônicas

São doenças que podem surgir em decorrência do diabetes. Por isso é tão importante o controle do diabetes mellitus, ou seja, evitar a hipo ou hiperglicemia que parecem inofensivas, mas que, ao longo do tempo, podem levar a complicações bastante graves. Por outro lado tais situações só ocorrem se o paciente não dispensar os devidos cuidados no dia-a-dia com a alimentação, exercícios e medicação.

1. Retinopatia

Problemas na retina dos olhos, que prejudicam a visão, quando mal tratados, podem levar à cegueira. Normalmente não apresenta sintomas até atingir estados mais avançados. Por isso é muito importante que o diabético faça exame de fundo de olho anualmente.

O início da retinopatia ocorre por volta do quinto ano de diabetes já instalado. Em alguns casos, especialmente no diabetes tipo II, a retinopatia é descoberta junto com o diabetes, justamente porque o diagnóstico do diabetes ocorre muito tardiamente.

Cinquenta por cento dos pacientes com 10 anos de diabetes apresentam retinopatia. Com 15 anos ou mais de diabetes 60 a 80% dos pacientes desenvolvem a doença.

2. Nefropatia diabética

São problemas renais decorrentes do diabetes mal controlado. Grande parte dos pacientes que necessitam de hemodiálise é diabética.

Trinta a quarenta por cento dos diabéticos tipo I podem desenvolver nefropatia de 10 a 30 anos depois.

Cinco a dez por cento dos diabéticos tipo II podem desenvolver nefropatia após 20 anos da doença.

3. Doenças vasculares ( ou da circulação )

São doenças que atingem as artérias, prejudicando a circuação e consequentemente os orgãos que não recebem a irrigação sanguínea para o seu perfeito funcionamento.

A falta de circulação adequada em orgãos vitais, como o coração e o cérebro, pode levar ao infarto, derrame e até a morte.

4. O pé diabético

Os problemas de circulação afetam de maneira especial os pés dos indivíduos diabéticos, podendo haver formação de feridas que não cicatrizam. Outro fator agravante é que muitas vezes o diabético perde a sensibilidade nos pés, não percebendo calos, cortes etc. O não tratamento pode levar à amputação de pés e pernas.

Por isso, além de manter seu diabetes sob controle, tenha os seguintes cuidados e seu pés estarão sempre saudáveis:

  • mantenha a pele limpa;

  • use sapatos confortáveis e meias de algodão;

  • seque bem os pés e os dedos após o banho e mantenha-os sempre secos;

  • examine os pés diariamente.

Prevenção das complicações crônicas

Todas essas complicações podem ser evitadas com as seguintes medidas:

  • controle da glicemia, colesterol, triglicerídeos e pressão arterial;

  • manter o peso corporal adequado;

  • não fumar;

  • praticar exercícios físicos regularmente.

Fonte: Livro Diabetes

Doenças e tratamentos: complicações do diabetes
Classificado como:                                        

Uma ideia sobre “Doenças e tratamentos: complicações do diabetes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *