O Poder das Frutas!

O poder das frutas!

Conheça todos os benefícios que as frutas trazem para você!

Abacate: o valor medicinal do abacate é notável. Seu consumo ajuda a combater perturbações digestivas, prisão de ventre, abscessos estomacais, afecções dos rins e do fígado.

Cereja: contém grande quantidade de sais minerais, vitaminas e faz um delicioso suco. As cerejas mais escuras contêm mais ferro, magnésio e potássio do que as claras; todas são excelentes fontes de silício e provitamina A. Há quem afirme que o suco das cerejas bem escuras ajuda a evitar a formação de placas e, portanto, protege os dentes.

Damasco: contêm magnésio e potássio, dois minerais que dão energia, força e resistência. Possui ferro, para a produção de sangue, e silício, para beleza da pele e dos cabelos. Mas a alta concentração de beta-caroteno é sua qualidade mais importante.

Entre as frutas, apenas o melão concorre com o damasco na quantidade de beta-caroteno e, como ele, é uma grande fonte de carotenóides, que ajudam o corpo na prevenção do câncer. Se você encontrar damascos maduros e bem firmes, estará adquirindo beta-caroteno do mais alto nível.

Kiwi: além de ser uma das frutas mais ricas em vitamina C, contém potássio, magnésio e cálcio.

Melão: todos os tipos de melão fornecem sucos cremosos e energizantes. O sistema de raízes do meloeiro penetra profundamente no solo rico em nutrientes e leva a água, que fica bastante longe da superfície, para esse fruto incrivelmente nutritivo.

É esse fato que torna o melão altamente alimentício em relação a seu conteúdo calórico. O melão é um tônico excelente e ajuda na eliminação de refugos orgânicos. Devido às propriedades diuréticas, é ótimo para resolver problemas renais.

Pêra:pêra tem muita vitamina B1 (tiamina), importante parte do complexo B, que contribui para a saúde do coração e para um alto nível de energia. É, também, rica em vitamina B2 (riboflavina), B3 (niacina) e em ácido fólico, todos importantes componentes do complexo B, e contribuem para a saúde cardiovascular em geral, para o equilíbrio da pressão sangüínea e para o vigor físico.

Além disso, contém boa dose de vitamina C e sais minerais, como fósforo, potássio e cálcio. O sabor doce deve-se, em grande parte, à levulose, um açúcar mais tolerado por diabéticos do que os demais açúcares de frutas.

Uva: rica em potássio, um sal mineral que reforça as reservas alcalinas do corpo, ao mesmo tempo que estimula o funcionamento dos rins e regula as batidas do coração. É, também, uma fonte de ferro, que constrói a hemoglobina do sangue. Estimula os sucos digestivos, a ação intestinal, limpa o fígado e elimina o ácido úrico do organismo.

Além disso, acalma o sistema nervoso como poucas outras frutas fazem. Na França, muita gente come apenas uvas na época, como um modo natural de limpar e estabelecer um equilíbrio alcalino-ácido no organismo. Alguns estudos indicam uma baixa incidência de câncer nas regiões da França onde a monodieta de uva é feita uma vez por ano.

Se você tem problemas de diabete, de hiperglicemia, hipoglicemia ou qualquer outro problema de açúcar no sangue, deve evitar uvas, pois o alto teor de açúcar não é recomendável para quem apresenta esse tipo de problemas de saúde.

Fonte Principal: Livro O Poder dos Sucos, de Jay Kordich. Site Médico


Artigos Relacionados:

21 ideias sobre “O Poder das Frutas!

  1. Núcleo de Ciencias da Amazonia

    Fitoecologistas vegetais tratam a obesidade a distancia

    A obesidade é um dos principais males deste século, a era da fast food. Hoje, 40% da população do planeta está obesa (tem em média excesso de 20% da massa corpórea ideal para a sua altura e idade). Outros 10% são macro-obesos. Alguns componentes do fenômeno são a falta de tempo, o enorme consumo de fast-food, as alterações endócrinas, a falta de exercícios físicos e o estresse, além do baixo índice de uma substância chamada serotonina – que causa as sensações de prazer e saciedade em nosso cérebro.
    O quadro se torna ainda mais complexo se considerarmos as terapias mais comuns.
    O grande número de remédios controlados para se perder peso, como as anfetaminas ou inibidores cerebrais que atuam no SNC (Sistema Nervoso Central), diminuem a ansiedade. Porém, quando o indivíduo deixar de ingeri-lo, os estímulos se multiplicam, aumentando a compulsão alimentar e levando a uma dependência química perigosa, principalmente quando tomados concomitantemente com o uso do álcool ou outra droga. A maior resistência por parte dos indivíduos obesos é reconhecer tais riscos.
    Como o problema não é novo, existem abordagens que tentam resultados superiores à administração de anfetaminas.
    Uma delas é utilizar a farmacopéia natural para estimular o obeso – por meio de um processo de desintoxicação – a sentir-se mais leve em nível cerebral. Igualmente, vale ressaltar que, diferentemente dos inúmeros e indesejáveis efeitos colaterais contidos em medicamentos químicos, o mesmo já não acontece com os medicamentos naturais.
    Para muitos cientistas, o ideal é proporcionar o emagrecimento ou perda de peso de uma forma não-invasiva, sem oferecer riscos à saúde embutidos no uso de anfetaminas.
    É a proposta, por exemplo, do Núcleo de Ciencias da Amazônia, que estuda há 15 anos o uso de plantas nativas da floresta amazônica, para perda de peso. Contando com um acervo de 2 mil plantas catalogadas, tem a já citada estratégia, estimula o obeso através do processo de desintoxicação.
    O trabalho dos fitoecologistas vegetais, tem outra peculiaridade: o atendimento à distância. O Núcleo considera isso como terapia do novo século ou terapia virtual. O objetivo é diminuir as distâncias e também a necessidade de responder a muitas demandas, proporcionar atendimento terapêutico mais amplo.
    No projeto ”Saúde Bilateral” do Núcleo de Ciencias da Amazônia, é feita uma avaliação via e-mail, fax ou telefone. Daí ocorre à requisição de alguns exames e da avaliação terapêutica necessária a um tratamento individualizado, sem que necessariamente a pessoa precise sair de sua residência ou cidade, sendo prestado um monitoramento por seus pesquisadores botânicos ao longo de dois meses, ao longo do tempo necessário para eliminação das gordura.
    Embora os cientistas alertem que é preciso um estudo correto para não haver super dosagem mesmo sendo plantas medicinais.
    Para se obter dez miligramas da substância principal do boldo, por exemplo, seriam necessários, aproximadamente, 100 gramas de folhas de boldo. E ninguém, por mais desinformado que seja, faria uma xícara de chá com 100 gramas de boldo. A imposição da contra-indicação de forma generalizada, portanto, é polêmica. São as altas doses que tornam os chás contra-indicados.
    Pelo atendimento a distância, é possível obter o histórico individual do obeso, pelo qual os botânicos trabalham com subsídios suficientes para montar uma metodologia eficaz. Cada pessoa é um ser único, com estado de ânimo diferente e também com um metabolismo celular original.
    O projeto ”Saúde Bilateral” tem a duração de dois meses, e permite emagrecer de forma saudável. As plantas medicinais atuam promovendo uma desintoxicação orgânica nas células e nos filtros de eliminação dos resíduos alimentares: fígado, vesícula, rins e intestino. Entre as plantas podemos ressaltar a Salva do Marajó (Hiptys incana), Folha do Lacre (Vismia antiscrophylla), Camélia sinensis, Coleus Barbatus, Açoita cavalo (Luhea grandiflora), Graviola (Anona muricata), entre outras que auxiliam o organismo a perda gradativa do excesso de peso, impedindo que o paciente volte a engordar. É possível perder aproximadamente de 8 a 10 quilos em um mês. Alem de reduzir níveis de colesterol, trglicerídeos e glicose altos.
    O Projeto Saúde Bilateral, desenvolvido com as plantas amazônicas, permitiu que inúmeras pessoas com excesso de peso fossem tratadas a distância e por meio da desintoxicação dos filtros metabólicos. Como se rins e fígado quebrassem as moléculas de gorduras acumuladas nos tecidos, além da redução enzimática das taxas de colesterol, triglicérides e glicose.
    Para restabelecer um metabolismo normal e conseguir um peso são, é necessário que as enzimas presentes nas células varram as toxinas que atuam no efeito sanfona, para produção da massa muscular magra, transformada nas células adiposas com os recursos dos chás da floresta amazônica.
    TELEFONES PARA CONTATO: 0319132354677,32354167, 91378902.

    As avaliações serão feitas via telefone, para enviar os dados pessoais aos cientistas botânicos, do Centro de Pesquisas.

    E-mail: amazonia@interconect.com.br
    Fitoecologistas vegetais tratam a obesidade a distancia

    A obesidade é um dos principais males deste século, a era da fast food. Hoje, 40% da população do planeta está obesa (tem em média excesso de 20% da massa corpórea ideal para a sua altura e idade). Outros 10% são macro-obesos. Alguns componentes do fenômeno são a falta de tempo, o enorme consumo de fast-food, as alterações endócrinas, a falta de exercícios físicos e o estresse, além do baixo índice de uma substância chamada serotonina – que causa as sensações de prazer e saciedade em nosso cérebro.
    O quadro se torna ainda mais complexo se considerarmos as terapias mais comuns.
    O grande número de remédios controlados para se perder peso, como as anfetaminas ou inibidores cerebrais que atuam no SNC (Sistema Nervoso Central), diminuem a ansiedade. Porém, quando o indivíduo deixar de ingeri-lo, os estímulos se multiplicam, aumentando a compulsão alimentar e levando a uma dependência química perigosa, principalmente quando tomados concomitantemente com o uso do álcool ou outra droga. A maior resistência por parte dos indivíduos obesos é reconhecer tais riscos.
    Como o problema não é novo, existem abordagens que tentam resultados superiores à administração de anfetaminas.
    Uma delas é utilizar a farmacopéia natural para estimular o obeso – por meio de um processo de desintoxicação – a sentir-se mais leve em nível cerebral. Igualmente, vale ressaltar que, diferentemente dos inúmeros e indesejáveis efeitos colaterais contidos em medicamentos químicos, o mesmo já não acontece com os medicamentos naturais.
    Para muitos cientistas, o ideal é proporcionar o emagrecimento ou perda de peso de uma forma não-invasiva, sem oferecer riscos à saúde embutidos no uso de anfetaminas.
    É a proposta, por exemplo, do Núcleo de Ciencias da Amazônia, que estuda há 15 anos o uso de plantas nativas da floresta amazônica, para perda de peso. Contando com um acervo de 2 mil plantas catalogadas, tem a já citada estratégia, estimula o obeso através do processo de desintoxicação.
    O trabalho dos fitoecologistas vegetais, tem outra peculiaridade: o atendimento à distância. O Núcleo considera isso como terapia do novo século ou terapia virtual. O objetivo é diminuir as distâncias e também a necessidade de responder a muitas demandas, proporcionar atendimento terapêutico mais amplo.
    No projeto ”Saúde Bilateral” do Núcleo de Ciencias da Amazônia, é feita uma avaliação via e-mail, fax ou telefone. Daí ocorre à requisição de alguns exames e da avaliação terapêutica necessária a um tratamento individualizado, sem que necessariamente a pessoa precise sair de sua residência ou cidade, sendo prestado um monitoramento por seus pesquisadores botânicos ao longo de dois meses, ao longo do tempo necessário para eliminação das gordura.
    Embora os cientistas alertem que é preciso um estudo correto para não haver super dosagem mesmo sendo plantas medicinais.
    Para se obter dez miligramas da substância principal do boldo, por exemplo, seriam necessários, aproximadamente, 100 gramas de folhas de boldo. E ninguém, por mais desinformado que seja, faria uma xícara de chá com 100 gramas de boldo. A imposição da contra-indicação de forma generalizada, portanto, é polêmica. São as altas doses que tornam os chás contra-indicados.
    Pelo atendimento a distância, é possível obter o histórico individual do obeso, pelo qual os botânicos trabalham com subsídios suficientes para montar uma metodologia eficaz. Cada pessoa é um ser único, com estado de ânimo diferente e também com um metabolismo celular original.
    O projeto ”Saúde Bilateral” tem a duração de dois meses, e permite emagrecer de forma saudável. As plantas medicinais atuam promovendo uma desintoxicação orgânica nas células e nos filtros de eliminação dos resíduos alimentares: fígado, vesícula, rins e intestino. Entre as plantas podemos ressaltar a Salva do Marajó (Hiptys incana), Folha do Lacre (Vismia antiscrophylla), Camélia sinensis, Coleus Barbatus, Açoita cavalo (Luhea grandiflora), Graviola (Anona muricata), entre outras que auxiliam o organismo a perda gradativa do excesso de peso, impedindo que o paciente volte a engordar. É possível perder aproximadamente de 8 a 10 quilos em um mês. Alem de reduzir níveis de colesterol, trglicerídeos e glicose altos.
    O Projeto Saúde Bilateral, desenvolvido com as plantas amazônicas, permitiu que inúmeras pessoas com excesso de peso fossem tratadas a distância e por meio da desintoxicação dos filtros metabólicos. Como se rins e fígado quebrassem as moléculas de gorduras acumuladas nos tecidos, além da redução enzimática das taxas de colesterol, triglicérides e glicose.
    Para restabelecer um metabolismo normal e conseguir um peso são, é necessário que as enzimas presentes nas células varram as toxinas que atuam no efeito sanfona, para produção da massa muscular magra, transformada nas células adiposas com os recursos dos chás da floresta amazônica.
    TELEFONES PARA CONTATO: 0319132354677,32354167, 91378902.

    As avaliações serão feitas via telefone, para enviar os dados pessoais aos cientistas botânicos, do Centro de Pesquisas.

    E-mail: amazonia@interconect.com.br

  2. Andreia Melo Barbosa

    Gostaria de realizar a avaliação, estou acima de meu peso e minha colesterol esta acima do normal não consigo emagrecer e isso não ajuda em minha saúde. Tenho 34 anos, 1,58m de altura e estou pesando 68kg.Não tomo nenhum remedio controlado.Gostaria de obter uma resposta suas.Obrigada.

  3. Dulcibela Reis Duarte

    Bom dia, estava pesquisando sobre o açoita cavalo para ver suas propriedades e deparei com o blog e me interessei estou me candidatando para ser avaliada pelos pesquisadores; tenho 46 anos,1,53 e 81.7 klos, tenho um abdomem bastante consideravel e acredito que tenho retenção de líquidos pois estou constantemente inchada, tenho problemas de circulação,porém nao tenho colesterol alto nem triglicerídeos,gostaria imensamente de obter resposta pois essa situação me incomoda muito. desde ja agradeço e estou anciosa aguardando resposta.

  4. Maria de Lourdes

    Como faço para entrar em contato com alguem do Projeto Saude Bilateral/Tratamento da Obesidade A Distância?Já tentei o 031-91-3235-4677,o 021-91-3235-4167 e está com defeito;por favor deem-me um canal para falar com os srs.Obrigada,Maria de Lourdes/Brasilia

  5. Maria de Lourdes

    Este site está funcionando?Os telefones dados estão com defeito;por favor comuniquem-se comigo;preciso,urgente, dos seviços desses fitoecologistas!Obrigada.

  6. Aline Michelle Santos

    Tenho 28 anos, 1,58m e 81kg. Nenhum problema cardiaco ou de colesterol. Tomei sibultramina por 6 meses. Emagreci muito,mas engordei o dobro quando parei. Meu metabolismo desacelerou e não consigo mais emagrecer. Podem me ajudar? Obrigada.

  7. ana creuza da silva medeiros

    tenho 56 anos, 1,62 e 80 kg.quero adquirir esses chas como fazer, moro em Cuiabá/MT. Obrigada

  8. Rosangela

    Tenho 32 anos, 1,69m peso 95kg .Tenho Hipotireoidismo o qual esta controlado tomo 112mg de puran t4. Nao tenho problema cardiaco nem colesterol. Tomei por algum tempo Sibutramina e fiz varias dietas mas não vi resultado.Estou precisando de ajuda urgente…
    Aguardo contato

  9. Rosangela

    Como faço para entrar em contato com alguem do Projeto Saude Bilateral/Tratamento da Obesidade A Distância?Já tentei o 031-91-3235-4677,o 021-91-3235-4167 e por Imail, mas não obtive resultado.

    Tenho 32 anos, 1,69m peso 95kg .Tenho Hipotireoidismo o qual esta controlado tomo 112mg de puran t4. Nao tenho problema cardiaco nem colesterol. Tomei por algum tempo Sibutramina e fiz varias dietas mas não vi resultado.Estou precisando de ajuda urgente…
    Aguardo contato

  10. Rosandro Lins

    escrevi a este núcleo que esta com pesquisas ainda e pensei que iria ajudar a pesquisa, mais depois do e-mail recebi um outro para eu colocar meus dados, e logo recebi um e-mail dizendo”Segue dados bancários:caixa economica federal agencia 3261, conta poupança 4083-5, setor contábil sra Ana Lidia de Lima Chaves CPF 116691792-49,valor do tratamento para dois meses, R$280,00 reais.” acho que pesquisa ja sao pagar e nao buscarem pessoas para pagar…eu 168kg em novembro e tomei uma iniciativa e hj estou 142kg, sendo que mudei somente a quantidade do que eu como e nao comer a mesma coisas todos dias, como de tudo, desde chocolate etc…,mais se eu comerchocola nao somo durante 15 dia, nao cozinho mais com oleo e sim somente azeite e entao acho que devemos nos mesmo querer perder peso ai fzendo uma diet vamos conseguir, abraço a todos e que pena que o núcle de pesquisa, e voltado a dinheiro, se fosse o o frete td bem eu ate compraria mais 280 reais de frete, isso que e peso…

  11. Viviane Santos

    Olá boa tarde,
    Vou começar colocando meus dados:

    Nome:Viviane dos Santos Nasciemento
    Data Nas: 05/11/1974
    Peso: 82,2
    Altura: 1,56

    Bem, como consta acima, me chamo Viviane, tenho 37 anos, mãe de dois filhos, vou falar um pouco do meu histórico corporeo. Tive 2 abortos nos anos 90, logo após tive um menino(1992) com 17 anos.Em 1994 fiz uma cirurgia de cisto no ovário direito, onde foi retirado a trompa, e o ovário, até ai nenhuma normalidade com meu peso, eu pesava em torno de 49 á 52 quilos. Em 1998 casei e fui morar em outra cidade, daí por diante comia bastante e muitas bobagens, comecei a engordar. Engravidei novamente em 1999, no final da gestação estava com 69 quilos. Daí por diante foi só ganhar, fiz de tudo, tomei subitramina, remedios que eu comprava em farmacia. Vivia no efeito sanfona, nunca fui aliada a dietas, nem pratiquei exercicios. Na minha familia tem casos de cancêr, pressão alta, e minha avó materna já teve diabete. Em outubro/2011 eu pesava 73,6, no mesmo mês fiz laqueadura, de lá para cá engordei, e hoje peso 82,200. Gostaria que se possivél vocês me ajudassem. Desde já fico no aguardo de uma resposta, agradeço pela atenção.

    Viviane.

  12. Adriana

    Boa noite, me interessei pela pesquisa; gostaria de saber como faço para fazer parte deste estudo. Aguardo resposta.

    Att.: Adriana

  13. Marina

    Boa noite, me interessei pela pesquisa; Sou de Paraná gostaria de saber como faço para entrar contato ,aonde devo ligar. Aguardo resposta. Mto obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>